Blog de crítica e opiniões sobre as políticas que afetam negativamente a humanidade. O Homem na atualidade necessita urgentemente de arrepiar caminho, em busca de um novo Mundo!

31
Dez 10

Quando por vezes pensamos que somos loucos, a satisfação é que existem muitos mais e com um grau de loucura bem mais elevado. Se não acreditam vejam este video.

E com isto desejo um grande 2011 a todos quantos visitam este blog. Muitas realizações e felicidade. Até brve

Francisco Fonseca

publicado por franciscofonseca às 14:46
sinto-me:

30
Dez 10

 

Os maiores escândalos na banca portuguesa aconteceram nos últimos quatro anos, no BCP, BPN e BPP, mostrando bem quem manda neste país. Em países onde o mercado bancário é levado a sério, muitos dos responsáveis já estariam julgados e presos. Quem não se lembra das manobras financeiras que estes senhores fizeram de muitos milhares de milhões de euros em ‘offshores’, apresentando ano após ano lucros astronómicos, fugindo sempre ao pagamento de impostos e tudo isto observado tranquilamente pelo Banco de Portugal, a quem compete a fiscalização e a denúncia destas irregularidades.

Desde que a maçonaria e o opus dei entraram na Política em Portugal o sistema financeiro ficou dominado pela grande família do bloco central. Vejamos as trocas constantes, que têm acontecido na presidência das administrações dos principais bancos. O problema é que estas manobras do poder não são percepcionadas pela maioria dos cidadãos, elas são pensadas, projectadas em círculos restritos de acesso condicionado, sempre de forma geométrica, ou seja, de régua, esquadro e compasso.

A maçonaria e o opus dei apostam no imediato, não olham para o amanhã, rapam tudo que podem, protegem os seus membros, mas esquecem os seus filhos, o dinheiro fala mais alto. Esta matriz vem da judaico-maçonaria Illuminati que controla a Banca internacional e verga os governos perante o sistema financeiro a seu belo prazer.

Seja este ou qualquer outro governo, que venha a governar Portugal, por mais vontade política reformista que tenha, sabe que vai ter a mesa posta, mas não pode comer o bolo todo, caso contrário os escândalos saltam para a praça pública. Isso não pode acontecer, pois colocaria muita gente no desemprego, da grandiosa parentela do bloco central.

Francisco Fonseca

publicado por franciscofonseca às 16:29
sinto-me:

28
Dez 10

 

Fuad Mohamed Khalaf, cidadão sueco de origem somali, dirigente do grupo islâmico Al Shabad, segundo algumas fontes, o terceiro no comando do grupo, ligado à Al Qaeda, exigiu dia 27 de Dezembro, que Barak Obama se converta ao islamismo, pois caso o presidente dos Estados Unidos não o faça, os EUA irão sofrer atentados, segundo o próprio anunciou através da Al Shabad Radio, em Mogadíscio, capital da Somália. O pedido foi extensível a todos os dirigentes americanos para que fizessem o mesmo.

Confrontos entre rebeldes da Al Shabab e forças do governo no norte da capital da Somália matam diariamente civis. É um confronto interminável entre forças do governo e a Al Shabaab no norte de Mogadíscio. Os opositores controlam grande parte da capital, mas não conseguiram até agora depor o presidente Sheikh Sharif Ahmed e derrubar o governo transitório que vigora na Somália, com o apoio da comunidade internacional.

O grupo Al Shabad tem o apoio de centenas de combatentes estrangeiros da Al Qeada e tenta implementar um regime radical islâmico Wahhabista, que tem as suas raízes, no movimento religioso de muçulmanos que teve a sua criação na Arábia central em meados do século XVIII.

A Somália é nitidamente um estado falhado, sem governo efectivo desde 1991, quando o ditador Mohammed Siad Barre foi destituído, o seu território dominado por grupos terroristas, por grupos de criminalidade organizada, principalmente dedicada aos grandes tráficos, pelos senhores da guerra tribal, transformando-se numa zona cinzenta de grande instabilidade, sem qualquer controlo, causando  insegurança nesta área do globo.                                            

Francisco Fonseca

publicado por franciscofonseca às 17:24
sinto-me:

26
Dez 10

 

Portugal vai ter eleições presidenciais dia 23 de Janeiro próximo. Seria de esperar que o debate político fosse intenso, como acontece em todas as democracias jovens, mas todos os debates televisivos, até ao momento resultaram num fracasso absoluto. O desinteresse é manifesto nesta eleição e corre-se o risco de serem batidos todos os recordes de abstenção.

Penso que as estratégias do marketing político terão de ser repensadas, nomeadamente no que diz respeito aos mais jovens, na faixa abaixo dos 40 anos. Acabamos de festejar o centenário da implementação da República, passado este século, o povo dá mostras de estar cansado deste sistema. É urgente nos dias de hoje modernizar e actualizar as principais estruturas políticas de um país, não deixar que os cidadãos se afastem e se tornem indiferentes perante quem os dirige, este prenúncio normalmente é fatal para as democracias.

A nossa sociedade e o sistema estatal continuam demasiado centralizados, tudo acontece na capital, tudo o resto é mera paisagem. Os grandes contrastes sociais aumentam, em vez de se atenuarem, as injustiças crescem exponencialmente, enquanto a justiça é cada vez mais ténue. Todos nós sabemos e constatamos diariamente, que o mérito continua sendo preterido, na maioria das vezes, pela indicação “digital”, ou seja, a escolha baseada no favorecimento.

Os eleitores sabem, seja qual for o vencedor das eleições, que a mesa continuará posta para os mesmos, nada vai mudar, os que sempre mandaram, continuaram a mandar neste país. Assim, não votar passará a ser um dever cívico.

 

Francisco Fonseca

publicado por franciscofonseca às 19:26
sinto-me:

23
Dez 10

O ano que agora se aproxima do fim ficará na memória de todos, como sendo aquele que alterou muitas ideias, julgadas por muitos inalteráveis. O Optimismo e a esperança mudaram de trajectória, ou seja, para as economias emergentes, com a Europa a afundar-se cada vez mais e os Estados Unidos a resistirem ao afundamento.

O choque foi grande, poderá ainda aumentar no futuro, mas resta-nos apreender a levantar de novo, sem cometer os erros do passado, contando mais com as nossas capacidades, com o que temos e menos com o que os outros nos poderão emprestar.

Temos urgentemente de apregoar ao sentimento de comunidade, aos valores, costumes, força de trabalho, que fizeram de nós uma Nação valente e respeitada mundialmente, deixado de lado os discursos fatalistas, o espírito negativista que se apoderou das nossas mentes e que nos faz sentir sempre como uns “coitadinhos”, sem capacidade de reacção e intervenção. Está na hora de arrepiar caminho e meter as mãos na massa, para reerguer a nossa sociedade, baseada em valores solidários, partilhados por todos, onde o principal controlo social seja feito pelos próprios cidadãos, sem receios ou medos, seja de quem for, muito menos dos políticos. O sistema cooperativista, burocrático, mafioso, oportunista, opaco e elitista, que se estalou em Portugal, nas últimas décadas tem de ser desmontado e colocado a descoberto de todos. Caso contrário continuaremos mergulhados no lodo, onde só as toupeiras viverão abastadamente e todos os outros continuarão a lutar pela sobrevivência.

Normalmente é nos tempos difíceis, que surgem as principais reinvenções, para responder as adversidades causadas pelo próprio homem. Espero que o próximo ano traga muita inovação, principalmente social. 

O autor deste Blog deseja a todos um Santo Natal e um feliz Ano Novo.

Francisco Fonseca

publicado por franciscofonseca às 17:58
sinto-me:

20
Dez 10

A guerra da coreia entre 1950 e 1953 provocou cerca de três milhões e meio de mortos. Mais de meio século passado e a história ameaça repetir-se, com os mesmos protagonistas. A situação é muito tensa e imprevisível, com ambos os lados a mostrarem o seu poderio bélico. A Coreia do Sul realiza manobras com dispáros de artilharia reais, comjuntamente com tropas norte americanas, por seu lado a Coreia do Norte realiza testes nucleares em profundidade, com o conhecimento da Russia e da China.

O governo de Piongyang preocupa a comunidade internacional, pois se a situação sair do controlo, poderemos estar na iminência da primeira grande guerra do século XXI e com danos devastadores. A Rússia e China, segundo as últimas notícias intercederam junto das duas coreias para acabarem com as manobras militares, porque podem fazer aumentar as tensões na península. Por outro lado, os Estados Unidos apoiaram a Coreia do Sul, na realização de um exercício militar na ilha de Yeonpyeong.

Mais uma vez os interesses geoestratégicos acima dos direitos humanos, milhões de vidas podem estar em risco, mas como o caso é muito sensível, nenhum líder mundial vem prestar declarações. Se fosse mais um escândalo, mais uma especulação, do sistema financeiro, já todos tinham prestado declarações oficialmente. O problema tem a ver com o facto, de as administrações de Cliton e de Bush terem ajudado Kim Jong-Il a desenvolver o programa nuclear, enquanto rotulavam a Coreia do Norte como fazendo parte do eixo do mal. O Dr. Abdul Qadeer Khan, o pai do programa nuclear do Paquistão, também deu uma mãozinha à Coreia do norte, através da rede de contrabando de tecnologia nuclear e do tráfico internacional d armas, sempre protegido pela CIA.

A china já deu o seu aval para a reunificação das duas coreias, mas penso que a reunificação não serve os interesses dos EUA. Desta forma, a reunificação da Península ficará sabotada por tempo indeterminado, espero que sem perdas de vidas humanas…

Francisco Fonseca

publicado por franciscofonseca às 21:19
sinto-me:

18
Dez 10

 

O dia 17 de Dezembro de 2010 ficará marcado na minha memória para sempre. Consegui mais um dos objectivos pessoais, deu luta, muitas horas de trabalho, muitas incertezas, alguns sacrifícios familiares, mas as emoções sentidas agora, compensam tudo aquilo que ficou para trás.

Quando comecei a apresentação da minha investigação, os nervos eram mais do que muitos, mas as coisas começaram a correr bem, o júri gostou, e no final da discussão senti que o jogo estava ganho, agora era só esperar uns minutinhos pela nota. Lá chegou o momento, quando a Professora Doutora, presidente do júri anunciou que tinha sido aprovado com 18 valores, que corresponde a excelente, um mar de sentimentos apoderou-se de mim, boas emoções, e acima de tudo a satisfação de tarefa cumprida com distinção, pois acabara de conseguir o grau de Mestre em Gestão e Políticas Públicas.

Deixo um agradecimento muito especial aos meus familiares que sempre me apoiaram e incentivaram nesta caminhada, assim como, a todos os colegas, docentes, funcionários, do Instituto de Ciências Sociais e Políticas, da Universidade Técnica de Lisboa e um até breve, pois como se costuma dizer, um bom filho a casa torna…

Francisco Fonseca

publicado por franciscofonseca às 18:15
sinto-me:

15
Dez 10

 

Por vezes o preço a pagar é elevado, para ambos os lados.

 

O futuro destas criança esta hipotecado, por terem nascido no local errado e na hora errada!

Mais três suspeitos morreram hoje durante uma operação do Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE) na zona oeste do Rio de Janeiro. Esta operação tinha como objectivo capturar traficantes, apreender drogas e armamento. Os suspeitos foram baleados durante um confronto com o BOPE.

Os traficantes do Rio de Janeiro, depois das baixas que tiveram nas operações anteriores, estão numa fase de reorganização e na luta pelos lugares daqueles que partiram em definitivo. Esta é uma saga que não tem fim à vista, muitas operações são efectuadas pela polícia, mas a organização do narcotráfico é internacional, a resposta tem de ser, também ela internacional. Para que isto aconteça é necessário estabelecer-se uma cooperação efectiva, ou seja, os Estados necessitam de criar interdependências entre si, para que este combate seja mais eficaz e eficiente.

O problema é que existem alguns Estados, que necessitam do dinheiro proveniente do narcotráfico, como receita para os seus cofres, dependem desses montantes para financiar as suas economias, a sua defesa e a classe política apoiante.

O terreno onde se movimentam os barões do narcotráfico é pantanoso, emergido por um lodo espesso de relações perigosos, que se estabelecem em rede, entre grupos do crime organizado internacional e patrocinados por Estados falhados.

Pena é a falta de vontade política internacional, para clarear estas águas turvas, quando se sabe que existem 250 milhões de pessoas dependentes de drogas e com tendência de crescimento. Mas esta não é uma prioridade na agenda internacional, pois a crise financeira internacional, só não é mais grave, porque foi injectado dinheiro, muito dinheiro, proveniente do narcotráfico, no sistema financeiro mundial.

Francisco Fonseca

publicado por franciscofonseca às 16:31
sinto-me:

13
Dez 10

 

O conceito de assimetria tem por base as diferenças estruturais, que podem ser naturais ou adquiridas. A pergunta que faço é se o mundo está preparado para a democracia? O poder democrático deveria garantir a segurança individual, o respeito pelo ser humano, o bem-estar de todos os membros da comunidade, ou seja, oportunidades iguais para todos, independentemente das desigualdades existentes na nossa sociedade. Contudo, todos sabemos que isto não acontece, uma das razões para que não aconteça, tem ver com as assimetrias.

Vejamos algumas das assimetrias, mais brutais do mundo dos nossos dias:

1 – A pobreza, 27% da população mundial vive com menos de 1,25 dólares por dia;

2 – Alfabetização, existe 1 bilião de analfabetos adultos, sendo dois terços mulheres;

3 – População, a Índia e a China constituem um terço da população mundial, isto é, 80% da população vive em países em desenvolvimento;

4 – Riqueza, 15% dos países mais ricos concentram 85% da riqueza mundial, enquanto os 85% mais pobres concentram apenas 15% dessa riqueza;

5 – Ainda na riqueza, sabiam que a cidade de Singapura uma pequena ilha, a sua riqueza produzida anualmente é superior à produzida, por todos os países da África austral;

6 – Para terminar deixo uma verdade em estilo de provocação, sabiam que a energia consumida durante um ano na Índia é a mesma, que a consumida na cidade de Los Angeles, nos EUA. Incrível, mas a lista das assimetrias poderia continuar, mas esse não é o objectivo.

A meu ver o problema das assimetrias é um dos maiores espinhos, que a humanidade tem de enfrentar e resolver, se quisermos viver uma paz duradoira e de respeitos mútuos entre os povos, num quadro de democracias estáveis, de cooperação e desenvolvimento social e económico. Os grupos do G8, os G20 e os outros G`s todos têm de arrepiar caminho e deixar de lado o quadro das democracias voltadas para a afirmação do seu próprio poderio, que infelizmente, são as democracias do nosso tempo.

Francisco Fonseca

publicado por franciscofonseca às 15:56
sinto-me:

11
Dez 10

 

As redes sociais vieram para ficar, neste mundo tendencialmente globalizante. Constituem um meio fantástico de contacto com outras pessoas na internet. Os sites das redes sociais funcionam como grandes agregadores de perfis, ou seja, uma colecção de informações, que passam pelos interesses, hobbies, escolaridade, profissão, idade, nacionalidade, entre muitas outras, dos seus utilizadores.

Muitos colocam fotos nos seus perfis, vendo depois as suas imagens serem utilizadas em situações degradantes e humilhantes, tendo plena consciência que o seu direito à imagem foi violado. Muitos outros começam a perder o controlo, sobre informações que colocam online, sejam relacionadas com os seus dados pessoais, comentários sobre o seu trabalho, ou ainda relacionados com a sua empresa. Estas informações ficam totalmente desprotegidas, podendo mesmo ser utilizadas, por exemplo na espionagem empresarial, cada vez mais em voga.

Redes como o Facebook, Orkut, Twitter, entre outras, constituem uma vastíssima fonte de informação, para pesquisa, por parte dos seus utilizadores, mas também dos serviços de informações secretas, dos grupos terroristas e dos grupos que se dedicam à criminalidade altamente organizada transnacional, nomeadamente para fazer passar mensagens codificadas.

Veja-se, ainda muito recentemente, o impacto que teve o caso do wikileaks e o seu fundador Julian Assange, a quando da divulgação de informações altamente comprometedoras, para a diplomacia norte americana em todo o Mundo. Esta crescente comunidade virtual vai ser responsável, por uma mudança de paradigma da sociedade. Este acontecimento foi positivo ao nível da informação dos cidadãos, mas vai arrastar consigo, perigos no controlo da disseminação de informações, políticas, no sentido de evitar estas fugas. Os estados unidos acabam de anunciar, que se for necessário bloqueiam o acesso à internet, ficando somente a funcionar numa rede doméstica. Este exemplo é bem elucidativo, da forma como as sociedades podem evoluir, isto é, podemos estar a caminhar para sociedades sem direitos humanos, cinzentas, opacas e onde o interesse individual se sobrepõe ao interesse colectivo.

Francisco Fonseca

publicado por franciscofonseca às 14:02
sinto-me:

Dezembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10

12
14
16
17

19
21
22
24
25

27
29


subscrever feeds
TIME
Google Analytics

mais sobre mim
pesquisar
 
TRANSLATE THIS BLOG
Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain
VISITANTES
PARCEIROS
À toa na Net Tedioso: Os melhores links MDig - O maior repositório de risos da rede GeraLinks - Agregador de links LinkLog Colmeia: O melhor dos blogs Piadas Idiotas - São idiotas mas o faz rir My Ping in TotalPing.com Estou no blog.com.pt - comunidade de bloggers em língua portuguesa
blogs SAPO