Blog de crítica e opiniões sobre as políticas que afetam negativamente a humanidade. O Homem na atualidade necessita urgentemente de arrepiar caminho, em busca de um novo Mundo!

09
Jun 11

A diferença de mentalidade e de atitude entre a Europa e os Estados unidos, a propósito da vida sexual das figuras públicas é completamente contrastante. O caso de Dominique Strauss-Kahn é bem disso uma prova, por alegada tentativa de violação de uma empregada de hotel foi detido e destituído do cargo de presidente do FMI. Quem não se lembra quando os americanos quase destituíram o seu presidente Bill Clinton, por ter tido um caso com uma estagiária da Casa Branca.

Ao contrário, os europeus gozam com esta atitude, principalmente em relação ao puritanismo americano. Em muitas ocasiões, quando são desvendados relacionamentos fugazes, que envolvem figuras públicas na Europa, o facto é considerado um factor de virilidade. Temos o exemplo italiano, em que o seu primeiro-ministro, Sílvio Berlusconi, com mais anos em função nas últimas décadas, tem orgulho do seu apetite sexual, não tendo qualquer preconceito em afirmar em público, que adora a vida e adora mulheres.

Por outro lado, na Europa existe uma cultura de cooperação entre o Estado e os media, de forma a manterem em segredo os devaneios de alguns políticos, principalmente no Reino Unido, onde é possível obter sentenças judiciais, que proíbem a revelação de situações, que envolvam políticos. Esta tolerância dos europeus pode ser perigosa, e tornar difícil a distinção entre relações consentidas, assédio ou violação.

Outra grande diferença consiste no tratamento, que é dado aos arguidos e as vítimas dos dois lados do atlântico. No caso de Strauss-Kahn os media passaram exaustivamente as imagens do arguido algemado, mas a vitima foi poupada. Os franceses ficaram chocados e consideraram uma afronta à dignidade do arguido. Na Europa preserva-se os direitos dos acusados e explorara-se mediaticamente as vítimas.

A justiça nos países europeus é muito sóbria, nos Estados Unidos é tudo muito mais teatralizado, em nome da transparência. Mas goste-se ou não, a verdade é que uma simples empregada de hotel obteve uma resposta pronta, das autoridades policiais à sua queixa, prendendo uma das figuras mais importantes do mundo. Desconfio, mas mesmo muito, se este senhor em Portugal, em França, em Itália, ou noutro país europeu, teria o mesmo tratamento, por parte da justiça e das polícias.

publicado por franciscofonseca às 19:31
sinto-me:

12 comentários:
Pois é, os europeus, de uma forma geral, são mais liberais em relação à atitude sexual das pessoas que os representam. Os norte-americanos são mais conservadores, afinal, um alto representante tem que ter carácter , algo que é exigido pela população, enquanto que destes lados, tanto faz ser um bom ou mal carácter ...
Faz pensar o quanto os valores estão invertidos, pois preservar o arguido e expor demasiado a vítima, não ajuda em nada a realização da justiça, ao sentimento de que a justiça funciona, àquilo que é justo! A vítima que já sofreu nas mãos do arguido, ainda sofre com as pressões da imprensa e o arguido é protegido como se vítima fosse! Confesso que nunca tinha visto com atenção a esta questão. É mais uma prova do quanto os valores da sociedade europeia estão invertidos...
Cláudia a 10 de Junho de 2011 às 12:09

Obrigado pelo comentário. Em muitos campos os valores estão invertidos na nossa sociedade , mas na justiça a situação é gritante.

Concordo!

Gostei muito desse site: http://www.bobalhao.com.br
ze a 13 de Junho de 2011 às 17:38

Pois é, o presidente se tiver um caso extra-conjugal será considerado mau caráter, se ordenar que seu exército invada e bombardeie nações independentes será considerado herói...
Charles a 13 de Junho de 2011 às 04:40

Charles, sabemos que isso não é verdade... Nos EUA o povo é contrário a esse tipo de atitude. Apenas não é muito divulgado, por motivos que todos imaginamos...
Cláudia a 13 de Junho de 2011 às 18:52

VEJA TAMBÉM: PROFESOR DANÇA FUNK DENTRO DA SALA DE AULA COM OS ALUNOS - http://www.ocioso.com.br/o.php?cc=415162
Wilsinho Venezes a 13 de Junho de 2011 às 05:50

Aqui no Brasil o mais provável seria o agente publico ser poupado e talvez ate aclamado enquanto a vitima penalizada. Ela seria totalmente desmoralizada, perderia o emprego e o respeito dos amigos,ja que a media iria dizer que tudo foi feito para tirar vantagem pessoal ou que se trata de armação dos adversários politicos.
ivo leitzke a 13 de Junho de 2011 às 13:11

Obrigado pelo comentário. Sou a favor da preservação da vítima a todos os níveis.

Se alguém desejar viajar para algum país europeu é necessário conseguir um passaporte e seu visto junto ao consulado.

Visitem: http://www.despachatur.com.br/site/
Despachatur a 13 de Junho de 2011 às 21:54

Divulgue seu site ou blog grátis no agregador de link Okurioso http://www.okurioso.com/
Twister a 14 de Junho de 2011 às 01:22

Ora...
Nos EUA não existe puritanismo, mas sim hiprocrisia.
Não existe mais povo hipócrita que o americano.
É nos EUA que existe a maior comunidade polígama do planeta, os Mórmons.
Leiam um livro chamado "Pela Bandeira do Paraiso", de Jon Krakauer para entender melhor esta questão.
Manoel a 14 de Junho de 2011 às 01:31

Gostosa demais a mina da foto!
Ber a 14 de Junho de 2011 às 03:30

Junho 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
14
15
17
18

20
21
22
24
25

26
28
29
30


TIME
Google Analytics

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
TRANSLATE THIS BLOG
Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain Spain
VISITANTES
PARCEIROS
À toa na Net Tedioso: Os melhores links MDig - O maior repositório de risos da rede GeraLinks - Agregador de links LinkLog Colmeia: O melhor dos blogs Piadas Idiotas - São idiotas mas o faz rir My Ping in TotalPing.com Estou no blog.com.pt - comunidade de bloggers em língua portuguesa
blogs SAPO